Nova classe começou com aulas presenciais 

O Projeto Cozinha Criativa diplomou as duas primeiras turmas de formandos do Curso Culinária Básica, criado para qualificar moradores de Diadema para o mercado de trabalho.  A entrega dos certificados aconteceu no auditório da Fundação Florestan Fernandes (FFF), na última quarta-feira (14/10), e 76 participantes concluíram a formação oferecida, gratuitamente, pelo Município, por meio da Secretaria de Segurança Alimentar (SESA). 

O evento contou com a participação da vice-prefeita Patty Ferreira, do deputado estadual Barba, e dos vereadores José Antônio e Edval da Farmácia. Também compareceram o diretor-presidente da Fundação Florestan Fernandes, Manuel Eduardo Marinho, e o secretário de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (SEDET), Joel Fonseca, repartições públicas que são parceiras no Projeto. 

A Fundação cuida da parte pedagógica do curso e a SEDET e colabora com os ensinamentos sobre a economia solidária. A formação tem aulas práticas e teóricas, totalizando 58 horas de aprendizados. Ao se formar, o participante pode ir para o mercado formal de trabalho, mas diante do quadro de desemprego atual, também é incentivado a criar grupos solidários visando renda por meio de cooperativas e associações.   

Segundo o secretário de Segurança Alimentar, Gel Antônio, o Projeto foi elaborado pensando nas pessoas desempregadas ou que buscavam outras qualificações. “No momento de pandemia e crise econômico que o Brasil vive, mesmo o curso sendo online e as dificuldades que isso causa, as pessoas tiverem boa vontade em aprender, não desistiram, e agora podem atuar em um novo campo de trabalho”, disse.

Agradecendo aos parceiros na realização do Projeto Cozinha Criativa, o responsável pela SESA concluiu dizendo o quanto é importante essa junção. “O trabalho integrado entre os três setores é fundamental para a realização do curso. É isso que vai nos ajudar a enfrentar o desafio do combate à fome em Diadema, formando pessoas para que elas tenham alternativas e busquem outras formas renda”, afirmou.  

Aulas presenciais - Se para as duas primeiras turmas do Culinária Básica o aprendizado foi por meio virtual, para a terceira classe ele está sendo presencial. Um grupo de 15 alunos começaram a estudar no Centro de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional de Diadema (CRESAND) e as aulas acontecem às terças e quintas-feiras, das 9hàs 11h."Estamos retornando aos poucos e de acordo a pandemia for diminuindo, vamos aumentando o número de alunos, gradualmente, por classe", informou a coordenadora técnica e nutricionista do curso Fernanda Barbirato Augusta. 

 

Por Iara Santos Luz

Foto Igor Andrade