SECRETÁRIO

Geraldo Antônio da Silva

Contato: 

11 4057 8001

SESA EM DESTAQUE

 

O cadastramento acontecerá de 3 a 17 de novembro e será presencial

A Prefeitura de Diadema abriu Edital de Chamamento Público para que mais organizações da sociedade civil, do Município, se cadastrem ao Programa Banco de Alimentos. Foram abertas 20 novas vagas, sendo: 15 para entidades que realizam atendimento à famílias e 5 para instituições que produzem refeições (produção local).

As inscrições para se tornarem parceiras do Banco devem ser preenchidas, previamente, e serão entregues junto com toda documentação exigida no Edital de Chamamento, em envelopes identificados, na Secretaria de Segurança Alimentar (SESA) - Rua Marechal Floriano, 289, Centro.

O recebimento dos envelopes deverá ser feito entre os dias 3 e 17 de novembro próximos, excluindo o feriado do Dia 15 de Novembro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h. 

Todas as informações contidas no Edital e a ficha para preenchimento do cadastro podem ser acessadas no www.diadema.sp.gov.br, na página da Secretaria de Segurança Alimentar. Informações e dúvidas ligar para 4057-8008.

Podem participar do cadastramento, somente, organizações sem fins lucrativos, e que já desenvolvem ações sociais em Diadema. O termo de parceria tem duração de 5 anos e as entidades que se inscreverem vão passar por seleção e avaliação da equipe técnica da SESA e de integrantes do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional de Diadema (CONSEAD).

“O Edital de Chamamento é necessário porque muitas pessoas, em Diadema, estão passando por situação de vulnerabilidade alimentar e de desemprego. A nossa Secretaria, junto com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, já estamos nos mobilizando na busca de novos parceiros que doem mais alimentos para o Banco, para que novos moradores sejam atendidos”, afirma o secretário da SESA, Gel Antônio. 

Atualmente, o Banco de Alimentos de Diadema atende 14.327 moradores. De janeiro a setembro o Programa Municipal distribuiu mais de 500 toneladas de comida, sendo 149 toneladas de produtos in natura – frutas, verduras e legumes – vindos da agricultura familiar. 

O Banco tem como objetivo o combate ao desperdício e a complementação alimentar dos beneficiários vem de empresas parceiras – supermercados, CEAGESP e indústrias do setor de alimentação - que doam ao Programa alimentos que perderam o valor comercial, mas permanecem próprios para o consumo.

Por Iara Santos Luz

Fotos Mauro Pedroso