Tamanho do Texto

Por: Beatriz Lucas 

Toda quinta-feira, a aula para os alunos da EMEB José Rodrigues Pinto se torna diferente com a prática de meditação e autoconhecimento. A aula começa com uma atividade lúdica sobre valores humanos, como cooperação. Em seguida, as crianças participam de uma roda de conversa com o objetivo de promover uma reflexão sobre o valor em questão. Após dialogarem sobre o assunto, a instrutora e coordenadora da Associação Gnóstica de Estudos Antropológicos e Culturais, Arte e Ciências (AGEACAC), Karla Christina, finaliza com alguma técnica de respiração (relaxamento, respiração, concentração, imaginação).

Reduzir a ansiedade, o estresse e o comportamento agressivo, são alguns dos benefícios que a prática de meditação pode trazer. Rayssa Cristina de Souza, de 8 anos, chegou para aula um pouco agitada, mas depois atingiu bons resultados.  “Acho as aulas legais. Me sinto mais feliz, controlada e disposta a fazer coisas boas”. 

“A gente aprende coisas novas nas aulas de meditação. É muito legal. Me sinto mais relaxado, feliz e concentrado”, contou o aluno Eduardo Guimarães dos Santos.

A instrutora Karla Christina ressalta a diferença no comportamento das crianças desde que o projeto teve início, em 2017. “As oficinas de autoconhecimento, as reflexões sobre valores humanos e a meditação são ferramentas para promover a saúde emocional, criar uma cultura de paz dentro das escolas e formar cidadãos conscientes e preparados para contribuir com a construção de uma sociedade melhor, humana e feliz”, explicou Karla Christina. 

O projeto piloto é resultado da parceria do Fundo Social de Solidariedade com a Associação Gnóstica de Estudos Antropológicos e Culturais, Arte e Ciências (AGEACAC) e já alcançou mais de mil pessoas entre cursos, workshops e formação. 

“A meditação oferece diversas vantagens tanto para o corpo quanto para a mente. Estudos comprovam melhora na qualidade do sono, redução da ansiedade, alívio das tensões, entre outros. O objetivo é que essa parceria com a AGEACAC cresça cada vez mais. Com o curso do Fundo Social já formamos também quatro turmas com profissionais da Saúde”, ressaltou a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Caroline Rocha. 

Fruto de uma das formações realizada para os profissionais da Saúde, a UBS Vila Nogueira realiza a prática com crianças que tem dificuldades de concentração e aprendizado, falta de atenção, entre outros. As atividades são realizadas quinzenalmente pela psicóloga Emilin Arienti e pela fonoaudióloga Luciana Roveri. 

Para participar do grupo de meditação da UBS Vila Nogueira, os candidatos são avaliados pelas profissionais que realizam dois encontros e uma entrevista com os pais para selecionar os casos indicados para a prática. 

“Nesses encontros, trabalhamos vários temas, como o desenvolvimento neuropsicomotor, a importância de dar limites com afeto para as crianças, criar uma rotina saudável e orientar sobre dinâmica familiar”, ressaltou a psicóloga Emilin Arienti. 

“Os pais participam das sessões com o objetivo de tornar a meditação um hábito no núcleo familiar. Os filhos são reflexos dos pais, então a participação em conjunto  é muito importante”, destacou a fonoaudióloga Luciana Roveri.

Carlos Henrique dos Reis, de 5 anos,  demorou um pouco para se acalmar na primeira sessão de meditação. “Ele é muito agitado. Fiquei muito feliz quando vi que ele se concentrou na meditação”, contou a mãe Cristina de Jesus Araújo dos Reis.

Algumas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) oferecem práticas de meditação não só para crianças, mas para adultos também, quando indicadas pelos profissionais da Saúde. 

 

Setembro 2019
Do Se Te Qu Qu Se
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 1 2 3 4 5