Tamanho do Texto

Por: Marcos Luiz

As equipes envolvidas com a elaboração do Atlas Ambiental de Diadema, cujo lançamento está previsto para 2020, se reuniram na última quarta-feira, 03/7, na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp – Campus Diadema), para avaliação geral dos 20 eixos de pesquisa. O trabalho, coordenado pela Unifesp, conta com o apoio da Prefeitura e do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

No encontro, coordenado pela professora chefe do Departamento de Ciências Ambientais da UNIFESP, Ana Luísa Bitencourt, compareceram técnicos, docentes e alunos da Unifesp. Representando a Prefeitura, estiveram o secretário municipal de Planejamento e Gestão Pública, Jorge Demarchi, o assistente da Secretaria de Meio Ambiente, José Vieira, além de agentes da Cultura e da Defesa Civil.

O município de Diadema será o primeiro da região a ganhar um Atlas Ambiental. Os resultados vão contribuir e nortear as políticas públicas da cidade. “Esse trabalho é uma retribuição da Universidade Pública para com a sociedade”, disse a professora Ana Luisa Bitencourt.

Já visando o futuro lançamento do Atlas Ambiental, em formato físico e digital, a Unifesp e a Prefeitura vão buscar parcerias e recursos para a finalização e publicação do projeto. “Parabenizo as equipes da Unifesp pelo trabalho e renovo o compromisso da Prefeitura em colaborar na elaboração, finalização e publicação desse importante Atlas Ambiental”, afirmou o secretário Jorge Demarchi.

Atlas - Iniciado em 2018, o Atlas Ambiental de Diadema é um trabalho pioneiro produzido por docentes, técnicos, alunos de graduação e pós-graduação do curso de Ciências Ambientais da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP – Campus Diadema), em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e a Prefeitura de Diadema. 

O Atlas Ambiental vai disponibilizar informações científicas do ambiente natural, urbano e social, a partir do estudo dos recursos hídricos, solo, vegetação, ar, fauna e flora. Para isso, o conteúdo da publicação está sendo preparado por diversas equipes. Ao todo são 20 eixos de estudo e pesquisa: Geologia, Geomorfologia, Solos, Recursos Hídricos e Saneamento, Fauna, Flora, Biodiversidade, Atmosfera/Clima, Áreas de Riscos Geológicos, Resíduos, Fontes Poluidoras, Educação Ambiental, Saúde e Meio Ambiente; Arte, Cultura e Etnologia; Gestão de Políticas Públicas; Direito Ambiental; Evolução Urbana e Paisagem; Geoprocessamento; e Identidade Visual.

Setembro 2019
Do Se Te Qu Qu Se
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 1 2 3 4 5