Tamanho do Texto

 

Por: Beatriz Lucas

Nesta terça-feira, 22/05, foi realizado no auditório do Quarteirão da Saúde o lançamento do plano “Diadema, Cidade Inteligente”, que marca o início de diversas ações de inovação no município.  

O evento contou com a presença do expert em Cidades Inteligentes, Renato de Castro, da secretária de Comunicação, Carla Dualib, do secretário de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Laércio Soares, da secretária de Assistência Social e Cidadania, Caroline Rocha, além de secretários de outras pastas e representantes de instituições e universidades da Grande São Paulo. 

“Uma etapa fundamental para uma Cidade Inteligente é a criação de um ambiente favorável para receber todas essas inovações. A Secretaria de Comunicação tem trabalhado para entender e construir uma estratégia relevante com esse objetivo. A participação de Diadema no evento da ONU deixou claro que existem muitas oportunidades e que a cidade tem muito a ganhar com este tema”, afirmou a secretária de Comunicação, Carla Dualib.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Laércio Soares, ressaltou a importância desta discussão. “Faz um tempo que estamos nos reunindo para debater este assunto. Hoje é uma grande oportunidade para entender o contexto deste novo cenário”.

A cerimônia contou com uma palestra de Renato de Castro, que propôs discussão sobre Indústria 4.0, Cidades Inteligentes, Internet das Coisas, Big Data e Inteligência Artificial. Renato de Castro destacou cases de cidades que englobam segurança, educação, mobilidade, entre outros, além de ressaltar a importância da cocriação, participação do público-privado, mas, sobretudo o engajamento da população no desenvolvimento de Cidades Inteligentes.

Renato de Castro deu diretrizes para o desenvolvimento de Diadema e região. “Comecei a desenvolver uma nova teoria que eu tenho chamado de SmartUp. É a união de dois conceitos, o das Cidades Inteligentes com os da startups. Na prática, é repensar as cidades seguindo quatro etapas fundamentados nos princípios de empreendedorismo e inovação dos gestores de startups. São elas: focar no DNA da cidade; cultivar a simplicidade; buscar parceiros e fomentar as parcerias público-privado com pessoas, as PPPPs”. 

“A tecnologia vai ser cada vez mais importante, não mais como fim, mas como meio, como ferramenta”, completou o especialista. 

Após a palestra, houve um painel de discussões com o tema “A importância dos atores regionais no desenvolvimento de Cidades Inteligentes”, que contou com a participação da coordenadora do Smart Campus FACENS, Regiane Relva Romano, do analista de Projetos Internacionais do Departamento de Relações Internacionais da FACENS, Caio Cesar Souza, com a mediação do expert em Cidades Inteligentes, Renato Castro. 

A professora Regiane Relva Romano falou sobre o projeto Smart Campus FACENS. “O objetivo é transformar o campus universitário em uma mini Cidade Inteligente”.

Foram convidadas as instituições: FEI, Mauá, Metodista, UFABC, UNIESP, UNIFESP, USCS, USP, ETEC JK, FATEC, SEBRAE, SENAC, SENAI E SESI. Ao final, foram entregues cartas de intenção para os representantes das universidades presentes. A carta reconhece a colaboração das instituições como fundamental para o desenvolvimento e elaboração do plano de Cidade Inteligente. 

“Hoje foi um marco para a Prefeitura de Diadema. Já estávamos discutindo e trabalhando no tema das Cidades Inteligentes há um tempo, mas, hoje, apresentamos oficialmente o envolvimento do município com um plano. Temos muito trabalho pela frente e contamos com a contribuição de diversos atores, desde as nossas secretarias até as empresas e instituições de ensino que compõe o ecossistema de inovação. Por isso, a entrega da carta de intenção para as universidades representa um ponto de partida, um novo momento de colaboração institucional, no qual trabalhamos juntos para construir uma cidade melhor para todos”, ressaltou o coordenador do projeto, Wesley de Oliveira.

AI for Good Global Summit

Diadema foi a única cidade da América Latina a participar da segunda edição do AI for Good Global Summit, Congresso Internacional da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre Inteligência Artificial (IA). O município apresentou o DOE – Diadema Open Evolution, repositório que está sendo desenvolvido pela cidade para oferecer e obter sugestões de IA aplicada para gestão pública. No DOE, qualquer cidade ou cidadão poderá contribuir e ter acesso a projetos com soluções inteligentes e rápidas para o desenvolvimento de Cidades Inteligentes.

 

Junho 2018
Do Se Te Qu Qu Se
27 28 29 30 31 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30