Tamanho do Texto

Por: Marcos Luiz   Foto: Mauro Pedroso 

Prestes a completar 20 anos, o Conjunto Habitacional Novo Habitat, na Vila Nogueira, vai ganhar 24 novas moradias, horta comunitária e paineis artísticos de graffiti. Na construção, realizada com verba do Fundo Municipal de Apoio à Habitação de Interesse Popular (Fumapis), foram investidos R$ 2.135.557,84. A cerimônia de inauguração será neste sábado, 27/1, às 10h, na rua Novo Habitat. 

No mês passado, a Prefeitura de Diadema já entregou outras 77 novas moradias populares, no Conjunto Beira Rio, que fica no bairro Serraria. “Com a implantação do Programa Bem Viver, estamos entregando moradia com ainda mais qualidade e novos princípios para reforçar a cidadania nos empreendimentos habitacionais da cidade”, explicou a secretária municipal de Habitação e Desenvolvimento Urbano (Sehab), Regina Gonçalves. “Além da moradia, a comunidade Novo Habitat terá horta comunitária e arte urbana. Com isso ganham acesso à cultura e alimentação mais saudável, além da possibilidade de o excedente da horta virar renda. Isso é dar a oportunidade de empreender”, disse ela.

De acordo com Regina Gonçalves, nos próximos meses, serão inauguradas mais 83 casas no Conjunto Habitacional Nova Iguassú, no bairro Eldorado, que é região de proteção e recuperação do manancial da Represa Billings. Todas essas famílias, que agora realizam o sonho da casa própria por meio desses Empreendimentos Habitacionais de Interesse Social, estavam amparadas pelo Auxílio Aluguel, todos os meses.

Sonho

Uma das famílias contempladas é a de Edilene Firmino de Lima, que há 17 anos chegou para morar no Novo Habitat. “Somos seis pessoas. Eu, minha filha, três netos e meu genro. Todos estamos muito felizes com a casa nova. Está tudo perfeito”, comemora a beneficiária. O local do sobrado germinado dela é o mesmo no qual ela morava antes das obras. “Chovia muito dentro daquele nosso barraco que era bem precário”, relembra. Nos últimos cinco anos, Edilene também recebeu Auxílio Aluguel da Prefeitura de Diadema.

De acordo com o departamento de Trabalho Social da Sehab, além de pequeno o Novo Habitat é um núcleo estável, no qual a maioria das 150 famílias residentes é composta de antigos moradores. Já sobre as 24 novas famílias, o setor explica que totalizam quase 100 pessoas que já residem há cerca de 15 anos no município.

História

Embora não haja, ainda, uma associação oficial dos moradores do Conjunto Novo Habitat, os antigos residentes cumprem esse papel de organizar a comunidade local para conseguir melhorias. Esse é o perfil de Marta Helena Rocha de Souza Lucas, de 50 anos, uma das primeiras moradoras do núcleo. Paulista do interior, ela conta como surgiu há duas décadas, aquele núcleo.

“Saímos de um terreno na rua Alberto Jafet, no Jardim Marilene, no dia 19 de fevereiro de 1998. Naquela data, a Prefeitura nos trouxe para esse local, que já teve o nome de Pepsi”, conta.

“Quando cheguei a este Núcleo tinha filhas de 5 e 10 anos. Considero isso aqui, hoje, um paraíso”, diz. Sobre as novas casas, Marta comemora. “Essas melhorias valorizam nossos imóveis, nos deixam mais felizes e proporcionam mais limpeza e organização”.

Obras

A construção das 24  novas moradias foi executada pela Teto Construtora. Os sobrados são de tamanhos diferenciados, 11 têm 48,50 m², e outros 12 medem 67,60 m². A casa térrea, que está destinada a atender beneficiário com necessidade especial, é de 48 m².

O conjunto de 11 sobrados germinados, erguidos na rua de entrada do empreendimento popular conta com cozinha americana (integrada com a sala) e lavanderia, no nível da rua, e dois dormitórios e sanitário, no piso superior. As demais moradias assobradadas têm sala, cozinha e lavanderia, no piso térreo, e dois dormitórios e sanitário, no pavimento superior. 

Todas as unidades estão sendo entregues com instalação de corrimão na escada, cobertura de laje mais telhado e medidores separados de água e luz. Com referência a acabamento, o projeto contempla piso e revestimento apenas nas áreas frias (cozinha, banheiro e lavanderia). Os demais cômodos são entregues no contrapiso para que os próprios moradores optem pelo material de preferência.

Programa Bem Viver

Recentemente criado para levar mais qualidade de vida e cidadania à população dos núcleos habitacionais de Diadema, o “Programa Bem-Viver - Mudando Realidades, Cuidando de Você” também está presente na obra do Conjunto Habitacional Novo Habitat. Coordenado pela Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano de Diadema, o Programa Bem Viver envolve diversas pastas municipais como Segurança Alimentar, Cultura, Serviços e Obras, Meio Ambiente e outras. Para finalização do empreendimento, também foram importantes os serviços da Sabesp e Eletropaulo, responsáveis pelas ligações da rede de água e esgoto e de energia elétrica.

“Precisamos estimular e dar condições para que esses novos moradores não se tranquem em casa, afastando-se do convívio social e do espaço público. Quando isso ocorre, formam-se guetos que não permitem que a comunidade se apodere da sua localidade”, explica a secretária de Habitação, Regina Gonçalves.

Grafitagem – Além de todas as melhorias anunciadas para o Novo Habitat, os moradores também vão contar com painéis de pinturas em Graffiti que foram incorporados ao mobiliário urbano do local. Sete artistas convidados, cinco de Diadema e dois de São Bernardo do Campo, durante uma semana, pintaram paredes e muros do conjunto habitacional, espalhando figuras de crianças, mulheres, pássaros e símbolos alusivos a Cultura Hip Hop. 

A iniciativa realizada em parceria com a Secretária de Cultura, via Casa do Hip Hop, chamou a atenção da moradora do Novo Habitat, Rosângela Café da Silva, que aprovou os desenhos. “Além dos grafites trazerem um novo colorido ao núcleo, evita a pichação”, ressalta. A próxima comunidade a receber a grafite é o Conjunto Habitacional Nova Iguassú, no bairro de Eldorado.  

Horta e Centro Comunitário - Além das novas moradias, a população do Novo Habitat está ganhando uma horta comunitária, em área de 5m X 13m. Para isso, a Prefeitura removeu todo o lixo e entulho do terreno público. No restante da área, agora limpa, a Prefeitura vai construir um centro comunitário para uso dos próprios moradores.

Ruas - No ano passado, depois de dialogar com os moradores, a Prefeitura oficializou a nomenclatura e CEPs das ruas do núcleos: Alecrim, Sálvia, Aroeira, Girassol e Nogueira, além da principal via de acesso - rua Novo Habitat – que é travessa da avenida Dr. Ulisses Guimarães. Para a antiga moradora Marta Helena Rocha de Souza Lucas, as melhorias têm ajudado a população local. “O Novo Habitat hoje é um paraíso. Até os nomes das ruas são bonitos. A gente se sente mais respeitado e valorizado até na hora de dizer onde moramos”, disse Marta.

Cartilha

Para orientar essas novas famílias, a equipe social da Secretaria de Habitação de Diadema, entregou às mesmas, em assembleia, exemplares da “Cartilha de Orientação”. Na publicação estão assinalados os direitos e deveres dos moradores e da empresa construtora, visando a garantia da construção. Dentre as principais obrigações dos novos moradores estão a proibição de alugar, vender, ceder ou transferir o imóvel para terceiros. O livreto também traz dicas de segurança do lar, manutenção do imóvel, além de orientar para a melhor convivência entre vizinhos, sugerindo, por exemplo, o respeito às regras de boa vizinhança etc.

Serviço:

Entrega de 24 moradias do Empreendimento Habitacional de Interesse Social Novo Habitat

Sábado, dia 27/1, às 10 horas

Rua Novo Habitat c/ Avenida Dr. Ulisses Guimarães – Vila Nogueira (próximo ao Estádio Taperinha)