Serviços Mais Procurados

 

A Prefeitura de Diadema, por meio das secretarias municipais de Defesa Social e da Saúde (SMS), vem a público esclarecer que, na noite desta sexta-feira (30/04), o funcionário do Pronto Socorro Central do Quarteirão da Saúde, H.R.P., no final do seu turno de trabalho, foi detido em flagrante por agentes de segurança da Guarda Civil Municipal (GCM), portando uma mochila com materiais como luvas de procedimento não cirúrgico que haviam sido subtraídos do almoxarifado do equipamento de saúde municipal. 

 

O flagrante faz parte de uma investigação prévia, que teve início pela gestão da Saúde, ao perceber diferenças no estoque do serviço e conta com apoio estratégico da Secretaria Municipal de Defesa Social. 

 

Após o flagrante, o funcionário foi acompanhado pelos agentes até a sua residência para averiguações e lá foram apreendidos outros materiais como compressas e máscaras de proteção individual, que ao todo, foram avaliados em cerca de 20 mil reais. 

 

O funcionário foi levado pela GCM ao 3° Distrito Policial de Diadema, onde foi ouvido e registrado Boletim de Ocorrência. Como se trata de prisão em flagrante, será instaurado Inquérito Policial e também Processo Administrativo junto à Comissão Processante Permanente, a fim de proceder com a exoneração do servidor que cometeu o crime.

 

A Prefeitura de Diadema repudia, de forma contundente, a conduta do profissional e considera gravíssima.  Além da falta de ética, o ato ainda configura crime contra a saúde pública e demonstra total falta de respeito e empatia com os colegas e pacientes, uma vez que estamos em período pandêmico e os itens são considerados fundamentais para garantir a segurança/proteção das equipes que atuam na linha de frente do enfrentamento à Covid-19 e outras doenças. 

 

Desde já a SMS coloca toda a equipe técnica à disposição para colaborar com as investigações das forças policiais.

 

A atual gestão deixou claro que não vai pactuar com nenhum tipo de irregularidade e que, além de intensificar a fiscalização da aplicação dos recursos da pasta e acompanhar de perto o trabalho realizado nas unidades de saúde da cidade, já adotou a política de tolerância zero a desvios de conduta envolvendo trabalhadores. 

 

A gestão será rigorosa e tomará todas as providências legais cabíveis para evitar que atos como esse voltem a acontecer. 

 

A população pode e deve colaborar nessa fiscalização por meio de participação via Ouvidoria da Saúde:  (11) 4057-7000 ou e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.